segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Tá orando pra quem mesmo?


Pra quê tenho que agradecer todos os dias antes de dormir por algo que eu consegui?
Pra quê tenho que solicitar a um nada, algo que eu posso conseguir se eu me esforçar?


Vejo as pessoas ao meu redor extremamente preocupadas em agradecer a alguma divindade por coisas que elas mesmas conseguiram com sacrifício próprio. Vejo pessoas capazes de ir atrás de seus objetivos, mas escolhem parar, se ajoelhar e pedir... Pedir... Pedir... Agradecer... Agradecer... Agradecer.
Porque ainda acreditamos num velho de barba branca que fica lá em cima anotando tudo no livro da vida? Porque ainda dependemos de uma crença sem nexo em algo intangível?

Acreditamos que somos pó, acreditamos que fomos criados por um Deus que estava entediado e depressivo sem ninguém para adorá-lo e queria brincar com seus poderes mágicos, e com um pouco de massa de modelar cria o homem, acreditamos nessa historinha mau contada, sem pé nem cabeça, uma historinha mais antiga que a posição de cagar, acreditamos que haviam leis divinas e que devem ser seguidas, temos que temer o cara lá de cima, senão ele te manda pro inferno, acreditamos no “livre” arbítrio, ele diz que você deve fazer o que quiser da sua vida, mas no fim de tudo, vai te cobrar por isso. Se você se ajoelhar e adorar, como um servo, vai pro paraíso, e adoramos o Deus de amor, sem pestanejar, cantamos pras paredes, oramos para o nada. Essa adoração se transforma em emoção, que te deixa convicto de que aquilo é a mais pura verdade.  Caímos na armadilha da fé, uma fé no nada, na nossa mais pura imaginação, numa fé cega espalhada há séculos, tão bem enraizada que parece verdade, mas é claro, com a ajuda da emoção fica mais fácil. É notável que a fé quando mal utilizada descorre toda em um oceano de ignorância. Temos profunda gratidão a divindades pelo que conseguimos pelo nosso próprio esforço e mérito, a divindade não trabalha, não passa fome, não estuda, não faz nada! Mas ainda sim, somos gratos!
Devemos ser gratos a nós mesmos, o mérito é nosso se algo de bom nos acontece, se você está onde está hoje, sendo o status bom ou ruim é culpa sua você não deve nada a ninguém.

Corra atrás dos seus objetivos sem precisar pedir pra alguém! Nada vem com milagre, se você quer você consegue! Você tem poder meu amigo, e muito, nem imagina o quanto. Conheça a ti mesmo, seus limites e virtudes, faça sua parte pra que tudo dê certo, não espere que divindades venham lhe trazer uma maleta de felicidade, vá por si só até a sua felicidade, não acredite em destino, vá e mude a trajetória das coisas, arrume, bagunce, mexa, transforme, pense, faça, erre, acerte, caia,mas sempre se levante, trace o caminho mais curto, ou mais longo, mais sinuoso, a escolha é sua as possibilidades são imensas,cabe a você decidir se será fácil ou difícil, se irá usar formas lícitas ou não tão lícitas assim de abreviar o caminho , mas saiba que tudo tem uma conseqüência, uma causa e efeito, para cada atitude, para cada trilha a ser seguida.  

No fim das contas quem escolhe MESMO sempre é você, mesmo acreditando que há um “Deus” lá em cima que puxa as cordinhas. Ou seja, de que adianta ele te comandar se você nunca faz o que ele quer?

Para refletir:

“É incrível nossa capacidade de ainda acreditar em histórias tão antigas e mal contadas, ainda gostamos de ouvir dizer que no final da fábula tudo ficará bem e escolhemos não fazer nada para encurtar o caminho, e aceitamos ouvir a nossa própria história contada por outros narradores” –Diego