sábado, 15 de janeiro de 2011

"Sobre Crianças"

Tão lindas as crianças em sua inocência e sinceridade... Sempre vislumbradas com novas descobertas, e ávidas a questionamentos constantes, que deixam até os adultos mais escorregadios de saia justa.
Sempre com o radar atento a qualquer movimento dos adultos, escutando o que não deveriam e observando até o que não é recomendado. Em busca de novas experiências quase sempre tomadas como influência do meio a sua volta, sem saber o certo , acabam topando nos conceitos pré-estabelecidos dos adultos com consciência elevada, freiando assim toda a capacidade imaginativa do pequeno ser em desenvolvimento.

Crescem e perguntam na mesma proporção...

Nós adultos sempre com receio de que algo aconteça com os pequeninos, criamos justificativas duvidosas para passar algum conhecimento do mundo ao redor. Justificativas que acabam penetrando nos pensamentos dos pequeninos, acostumando-os com as mais fantasiosas desculpas, sempre muito esfarrapadas sobre tudo.
Inventam-se: Cegonha, Papai Noel, Coelho da páscoa, Bicho-papão...
Até ensinamos a criança que quando chove, e se ouve um trovão, é “Papai do Céu” que ta com raiva do que a criança fez... Pode uma coisa dessas? Depois ainda reclamamos quando a criança acorda no meio da noite com medo do “papai do céu”. Ensinamos que o escuro é mau e que tem coisas lá que são feias e gosmentas... Resultado disso? O medo está instalado!

E não há melhor coisa no mundo para assimilar informações do que as crianças...

Sempre sem muita escolha aderem aos ideais dos adultos, que com uma didática de opressão moldam um futuro adulto ignorante, sempre mandando os baixinhos calarem a boca quando questionam algo...
São levadas para a igreja vestidas de anjo, para adorar o mesmo papai do céu que brigou com ela sem motivo algum... Será que papai do céu não viu que crianças na sua inocência tendem a errar bastante? Os pais já de alguma forma introduzem uma crença cega num papai do céu vingativo e que ta espiando tudo e todos lá de cima com um livro na mão anotando tudo.

Na falta de uma melhor maneira de educá-las, usam as escolas... E desde sempre dizem que querem um filho com um bom status na sociedade... Ex:

Pai do Joãozinho: - Joãozinho, você tem que estudar menino! Pra ser algo na vida... [ Pra ser ou pra ter? ]

Joãozinho, talvez com seus 8 anos de idade, passa o dia todo pintando as paredes de seu quarto enquanto canta uma canção de sua banda de rock favorita,ele tem aptidão para ser um artista..

Mas o Pai de Joãozinho quer que ele seja advogado... E as escolhas como ser humano dessa criança? E a vontade de ser algo diferente? Talvez um artista plástico? Um músico?
Talvez ser músico ou artista plástico não dê tanto retorno (R$) quanto o emprego de advogado que o papai quer. A liberdade foi jogada no lixo e as aptidões também.

Os pais sempre muito arbitrários obrigam as crianças a estudar, estudar, estudar. Não há nada pior do que fazer algo que nos é imposto de forma obrigatória. Estudar não é ruim, e sim a forma que obrigamos nossas crianças a estudar e o motivo para estudar... Mais uma vez uma justificativa furada... Pra ser algo na vida. Quer dizer que pra ser alguém digno de respeito tem estudar pra ser rico?

Crianças não querem obrigação mental, religiosa ou social... Elas nasceram livres!
Por medo de vermos nossas crianças sofrerem, criamos uma realidade inventada para limitar a liberdade de infância. Mas e elas o que querem? Simples! Crianças querem sinceridade e amor dos pais, pois entregam de graça as mais sinceras atitudes para com os seus semelhantes, deve-se haver uma reforma na maneira de agirmos, introduzindo nesses pequeninos cérebros a liberdade para uma vida com um sentido mais amplo sobre tudo... Deixando de lado historinhas de lobo mau e bicho papão empoeirando na prateleira mais alta da estante... E ensinando que o mal é simplesmente a ausência do bem, ensinando o respeito a todas as formas de vida, e o amor pelo próximo, mesmo que o próximo não devolva na mesma proporção... Ensinado a pedir perdão pelas faltas cometidas olhando dentro dos olhos da outra criança... Ensinar a não puxar o rabo do gatinho, não jogar pedra no amiguinho, ensinar a não mandar ninguém calar a boca, pois um dos grandes defeitos dos humanos é: Não deixar o próximo ser o que ele deseja ser.

Deixamos de lado todo o poder criativo de nossas crianças, toda liberdade de questionamento, toda magia do aprendizado, transformando tudo num apanhado de coisas sem alegria e sem diversão, acatando a uma vida sem brilho e ofuscando a fluorescência natural desses pequenos seres. Somos uma sociedade espelho de uma criação obscura e limitada, enraizada em preconceitos, sempre prontos para apontar o dedo na cara dos outros e julgar, perdemos o que de mais belo tínhamos quando pequenos...

A inocência e a sinceridade... Pois quando crescemos nos transformamos em seres mentirosos e arrogantes...

sábado, 8 de janeiro de 2011

"Para Refletir"

Post - Rápido! [ ainda pegando carona na polêmica do outro pra esquentar as coisas]

Para refletir:

Uma suposição...

Imagine que você é um índio de uma tribo que nunca viu nada além de verde por todos os lados. Certo dia desce um helicóptero na sua aldeia, fazendo o barulho de “mil vozes no firmamento” (motor) com a "coluna de fogo do senhor" focando sua aldeia (Holofote).

O que você faria?

É mais ou menos como se vê nos desenhos animados... Garanto que depois de se mijar todinho de medo, vendo que não teria altenativa se ajoelharia e adoraria o piloto daquele “carro divino”. Depois de ficar todo maravilhado com aquela cena incrível, você tentaria de todas as formas demonstrar e definir o que seria aquilo, mas não consegue, e sem ter como raciocinar apela para as paredes da gruta mais próxima para tentar repassar o que viu.. E a partir daquele dia o indiozinho confuso cria um pequeno templo de adoração ao “Deus das vozes no firmamento” e consegue muitos adeptos...

Agora vamos nos adiantar no tempo... O homem já sabe escrever, tem pilhas e pilhas de pergaminhos para brincar de jogo da velha. Se ele vê o Helicóptero, Avião ou Foguete divino, ele já consegue se explicar mesmo que com bastante dificuldade, porém a postura com relação ao entendimento de quem são os pilotos do carro divino é a mesma da tribo indígena acima..

E você acha que o piloto do carro divino, vendo tamanha ignorância, não ia querer se aproveitar da situação?

Hoje em dia, temos tecnologia avançada, psicológico mais trabalhado, mas ainda sim, continuamos com o mesmo pensamento da  isolada tribo indígena. Adorando o que não podemos compreender... e pegando carona em textos escritos por terceiros.

 Devemos tentar detectar e separar o “Deus personificado”, aquele que ficava cara a cara com os profetas, do Deus “estado de espírito, plenitude”.
Acho que há uma grande confusão de nomenclatura. Pois são bem distintos, um era visível enquanto o outro é invisível, este último é constatado e alcançado através da fé.
Houve uma grande confusão através dos tempos em definir o que seria “Deus” e você acha que eu vou descobrir isso? Garanto que não... Passo a bola pra humanidade pensar um pouco.

Entendemos pouco ou quase nada dele... Tudo ainda é uma grande dúvida...

Pensem nisso... Usem a imaginação

Deixo bem claro que não sou dono da verdade, apenas faço um esforço descomunal para raciocinar com clareza. Não acredite em nada do que escrevo...

Deixem suas reclamações e pontos de vista nos comentários... Adoro ler seus protestos.

Beijo no cotovelo de vocês!

Frase do dia: [mesmo que não concordem]

“Deus é um estado de espírito que quando alcançado através de um extenso diálogo interior nos torna completos. É a melhor parte de você agindo com toda a intensidade, isso explica porque sua vida vai se organizando sem que você compreenda nada do que está acontecendo.” – Diego Belo.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

"O Livro Maravilhoso"

Eu disse que não tava de brincadeira em 2011, e pra dar uma continuação à altura do post anterior trago um aparato da benevolência do vosso “Deus”. Para analisarem a fundo, e se caso sentirem-se ofendidos com algo escrito aí em baixo, reclame-se com Jeová.

A Bíblia é o livro mais vendido de todos os tempos. E nem por isso é o mais lido. A imagem que se tem da Bíblia é de um livro santo, que prega o amor, a bondade, a humildade. Ledo engano. A Bíblia, principalmente o Antigo Testamento, tem passagens sangrentas e cruéis, de fazer inveja a todas as versões de sexta-feira treze e outros filmes do gênero terror.

Exemplos básicos da “Justiça Divina”:

Quando Moisés desceu do Monte Sinai com as tábuas da lei percebeu que seus seguidores faziam orgias e adoravam um bezerro de ouro (Êxodo, 32:27-8). Furioso, ordenou: “Ponde cada um de vós a espada a seu lado. Percorrei o acampamento e voltai, de portão a portão, e matai cada um o seu irmão, e cada um o seu próximo, e cada um o seu conhecido próximo”. “E os filhos de Levi passaram a fazer o que Moisés dissera, de modo que naquele dia caíram do povo cerca de três mil homens”. [Moisés o Bárbaro..]

Em Deuteronômio 20:10 e sgs., encontramos trechos horripilantes. Jeová, o Deus do Antigo Testamento, o mesmo que ordenou “não matarás”, aconselha aos hebreus que, ao encontrarem outro povo, façam proposta de paz. Se aceitarem a paz, deverão ser escravizados para fazer trabalho forçado. Se recusarem a proposta de paz, Jeová os entregará nas mãos dos hebreus, que deverão matar todos os homens com o fio da espada. Em seguida, deverão saquear todos os despojos, inclusive as mulheres, as criancinhas e os animais domésticos. [sobrou até pros animais domésticos...]

No mesmo livro, cap. 7, Jeová diz que seu povo escolhido deverá aniquilar sete povos que lhes serão oferecidos. “E tens que consumir todos os povos que Jeová, teu Deus, te dá. Teu olho não deve ter dó deles”.

Jeová não brinca em serviço!

Em II Crônicas 15:13, sentencia: “…todo aquele que não procurar por Jeová, o Deus de Israel, seja jovem ou velho, homem ou mulher, deverá ser morto”.

Em Êxodo 22:20, demonstra sua absoluta intolerância: “Quem oferecer sacrifícios a quaisquer deuses, e não somente a Jeová, deverá ser completamente destruído”. [além de terrorista ainda é exigente e egoísta]

Em Deuteronômio 22:22-23: “Caso um homem seja encontrado deitado com uma mulher que não tenha dono, ambos têm que morrer juntos…” E continua: “…tendes que levá-los para fora do portão daquela cidade e tendes de matá-los a pedradas, e eles têm que morrer”.[só com pedras viu! Até morrer]
Em Deuteronômio 21:18, Jeová ordena que, se um homem tiver um filho obstinado e rebelde, ele e a mãe devem levá-lo para fora da cidade, chamar os anciãos e dizer-lhes que o filho deverá morrer. Todos os homens da cidade deverão atirar pedras nele até morrer. [ô povinho que gostava de um apedrejamento hein!]

Olho por olho, é a lei do Antigo Testamento. Não há lugar para perdão nem piedade. No entanto, Jesus, o mesmo Jesus que mandou dar a outra face, no Novo Testamento, também tem momentos de furor, como em Mateus 10:34: “Não penseis que vim estabelecer paz na terra; vim estabelecer, não a paz mas a espada. Pois vim causar divisão; o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe. Deveras, os inimigos do homem serão pessoas de sua própria família. Quem tiver maior afeição pelo pai ou pela mãe maior que por
mim, não é digno de mim; e quem tiver maior afeição pelo filho ou pela filha que por mim não é digno de mim”.


Dúvidas? Veja você mesmo.


FONTE: A Palavra de Deus

"Prisão Confortável"


Primeiro post do ano... E resolvi arregaçar logo de cara, pra deixar explícito que em 2011 eu não vou passar a mão na cabeça de ninguém! (noooossa que cara bravooo!)

Começo falando de uma questão que eu na consigo parar de pensar, e resolvi colocar aqui pra vocês me xingarem nos comentários depois de ler.

Trata-se da zona de conforto... O que vem a ser isso?

É a válvula de escape para o ser humano se manter mentalmente controlado [e ignorante]

Pra exemplificar o assunto em si e resgatar para uma análise mais detalhada, vou ter que entrar no assunto religião. (vou ter que falar...)
Precisamente religiões que se focam a adorar, adorar e adorar um ser todo-tempo-o-tempo todo. Responda-me com total lucidez: Faz sentido uma coisa dessa? Em vez de você se preocupar consigo mesmo, não... Entrega toda sua devoção e canaliza toda sua fé num ser imaginário, que se existe deve sobreviver de fé [tudo o que ele faz é se auto proclamar o todo poderoso e solicitar adoração] e não quer que você deixe de alimentá-lo com bifes de fé saturada com bastante colesterol. E de bandeja dá uma desculpa esfarrapada de que vai te castigar se não agir conforme o livro de receitas. No entanto se obedecer ganha a salvação [salvação de quê?] já nascemos bastante encrencados não acha?

Tudo bem... Tudo bem... Alguns vão ler isso e perguntar: Diego você virou ateu ou ta tomando algum tipo de droga alucinógena?
Muito pelo contrário leitor! Se eu tiver usando Droga então deve ser “despertocaína” e ela ta me fazendo bem bagaralho! Pois estou em meu juízo perfeito!

E não sou ateu... PELO CONTRÁRIO! [com caps-lock ativado] Acredito no potencial do ser humano e na medida do possível em mim mesmo. Acho que nós esquecemos o quanto somos poderosos e inteligentes, e não precisamos ficar pedindo nada pra ninguém. Temos é que tomar vergonha na cara e assumirmos a responsabilidade e as rédeas das nossas vidas, parando de culpar tal ser chamado Diabo, que é o “costa-larga” da história. Tudo é culpa desse ser “Infernal”, aí é fácinho né? Você se exuma de culpa, repassa ela pra um ser imaginário e pronto! Você não fez nada não!
E se algo bom te aconteceu e você não sabe explicar, foi milagre, é Deus! Na realidade se algo te aconteceu de bom a “culpa” é única e exclusivamente sua! Ponto pra você! Parabéns. Tente agir da mesma forma pra conseguir mais “bênçãos”. (rsrs)
Comece a fugir do usual, do normal e coloque esse cérebro pra trabalhar, e saia dessa zona limitada! Assuma seu papel na história, gente normal não fede nem cheira! Quem muda os conceitos e o rumo da história é gente que não tem medo de pensar e agir livremente.
Procure saber do Lado B da sua história, o que não te contaram na enciclopédia Barsa e no Globo Repórter. O que você precisa saber, mas não busca por medo de perder a fé. Garanto que muita coisa que você sabe foi lhe repassado por terceiros que entendem do assunto pouco ou pior que você, tornando assim a sua vida apenas uma “historinha copiada de outros”.

Busque novas alternativas, novos horizontes, saia do aquário, você tem um oceano de possibilidades... Não julgue nada, conheça primeiro. Temos todos em nossas mentes uma vontade enorme de entender o desconhecido, há algo de ruim em ter curiosidade?
Se prepare para que se caso algo “inacreditável” e “sobrenatural” acontecer, não se cague de medo e fique se perguntando o porquê.
Você foi colocado numa sala vazia de 2x2 com uma lista telefônica, e durante a vida toda te disseram que era o livro sagrado... E agora tem medo de procurar uma nova forma de pensar e sente raiva de quem anda na contramão da realidade. Outro livro pra você é “satanismo”, “heresia”, “blasfêmia”.

Obs: Vai uma dica pros bibliomaníacos de plantão... A Bíblia não á nada literal, folclórica, encriptada, faltam textos [reveladores] e é cheia de intervenções humanas. [só pra fixar]

Permaneça nessa zona confortável, e vá adormecendo ainda mais, e garanto que não estarei lá pra te jogar um balde de água na cabeça!

O Demônio/Satã/Lúcifer/Diabo... Ou seja lá o que for, é o que você precisa aceitar como parte sua, e suprimir para começar a se entender consigo mesmo e posteriormente com o seu semelhante... Aí sim o bem que reside em nós aparecerá com sua força total... E vai uma dica aí, substitua o termo religião por um mais apropriado: Espiritualidade. [garanto uma mudança na sua vida, “ou seu dinheiro de volta”]

Termino esse post com uma frase celebre deste filósofo que vos escreve:
  
“Aderir a uma religião, é o resultado da extrema falta de fé... em si mesmo”.

                                              [Obs: E que se _oda quem não gostou!]