sábado, 25 de setembro de 2010

Evolution!

Digimons, digitais, digimons são capiiiões!![velhos tempos de tv globinho]

Patamon "DIGIVOLVE" paraaaaa???

O que o Sua Santidade o Papa Bento 16(não sei como se escreve em algarismos romanos, FDC!), o sempre cheio de enigmas,sagaz e escorregadio Mestre Dos Magos, Sebastião Bala Rocha têm em comum??

         Partem do mesmo parentesto genético!!
                                                          [separados na infância..]


OFF: Pensamento do dia: Porquê o filho da puta do Mestre dos magos se ausentava justamente no momento que os jovens "guerreiros" estavam fudidos??


- Pense nisso................... e torne o mundo um lugar melhor para se viver..

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Dúvidas...


Todos nós temos dúvidas... Dúvidas simples como: - Qual será a marca da TV nova do vizinho, ou dúvidas complexas como: - Quem é Deus? Uma constante jornada em direção a respostas, e uma incansável e épica batalha pela verdade.
Dúvidas permeiam a mente dos seres humanos, desde seu parto. Nascer já é uma pergunta.

Porém não há ser vivente desta esfera azulada, que saiba a verdade absoluta, sobre o que fazer, e para onde ir... O que é mostrado para nossos olhos é uma alternativa de sobrevivência, que é empurrado goela abaixo todos os dias. Política, Religiões, Leis, Dinheiro... Tudo conspirando para uma limitação de pensamento, e do verdadeiro propósito de nossa existência. Mas como buscar a verdade, em meio a um mundo pré-fabricado para nos escravizar?

Pensar.... Apenas pensar.... Questionar...

Experimente passar um tempo consigo mesmo e se permitir fazer alguns questionamentos, mas antes de tudo prepare um caderno de 20 matérias para anotar suas dúvidas, serão muitas. Dúvidas são tão comuns a mim e você quanto o ato de respirar. Sempre buscamos consciente ou inconscientemente o que denominamos verdade. E garanto que ficar preso a um quadrado delimitado não vai ajudar muito, já que esse quadrado é a forma normal (aceitável) de se pensar.
Vivemos cercados por um muro alto e invisível, chamado razão, e tudo que se supõe ultrapassar as leis da razão, é entendido como algo prejudicial. O medo de sair dos limites da razão nos mantém acorrentados a dúvidas incessantes, geralmente esta área é delimitada por algo externo as nossas vontades, por meio de opressão ideológica, um modo único de pensar e de agir passado de geração em geração, uma ideologia que nos limita através do medo, nos faz permanecer nas terras da ilusão, seguindo cegamente algo que não parece racional.
Estamos sempre preocupados com o que vão falar das nossas atitudes, dos nossos modos, das nossas crenças... Preocupação que nos mantém a margem do conhecimento real e de nossa verdadeira personalidade. Sempre preocupados em encaixar-se em um estereótipo e seguir costumes... Porém um simples passo além dessa linha que limita nossa consciência, nos leva a outro universo de idéias e percepções.
Um simples exemplo de limitação do pensar e agir é a religião. Falar de religião é tocar numa ferida incurável e cheia de pus. Falar de religião é ser taxado de blasfêmico. Mas foi o primeiro limite imposto pela minoria para calar a maioria. A religião é algo não muito difere da política, há vários partidos, vários líderes, sempre em constante conflito, sendo que todas pregam sem exceção a paz e a harmonia, porém é um tanto controverso entrar num conflito para se obter paz (curiosa essa forma de pregar a “paz”). Criam regras (leis), para controlar atitudes do indivíduo através do medo de errar e ser enviado para as profundezas do inferno. Oprimem a maioria com um livro que vem sendo (re)escrito através dos tempos, que não se sabe ao certo quem escreveu, e não se sabe ao certo como ler. Tomar um livro que não se compreende como uma bula de remédio é bastante perigoso, pois, se a leitura for mal interpretada haverá uma super dosagem de um remédio que pode se transformar em um veneno. Mas mesmo assim ele é tomado como a verdade absoluta. Ou seja, sequer poderemos questionar algo, magnífica forma de opressão não acham? (Toma isso e engole rápido e não vomita!). Não posso negar que lá além de mensagens criptografadas e parábolas com multi-versões interpretativas, há mensagens de amor, misericórdia e piedade, essa é a parte boa! Mas usar esse livro como única forma de verdade, sem antes se dar a oportunidade da dúvida? Parece certo? O que é certo pra você, pode não ser certo pra mim... Sigo procurando o significado da minha existência e posso afirmar que é uma árdua tarefa, pois mudar a forma de pensar que eu antes tinha definido verdade é como se fosse uma bomba dentro do cérebro, e explode todo tempo, e com isso mais e mais dúvidas, conseqüentemente mais e mais respostas.

Algo de errado acontece com a humanidade nos tempos atuais, e nisso você terá que concordar comigo! Jornais publicam novas doenças, a T.V mostra assassinatos, corrupção, guerra... Vivemos na retaguarda, sempre atentos a qualquer tipo de movimento, presos atrás de grades, nos escondendo dos nossos próprios semelhantes, temos horário para estar trancafiados em casa, somos obrigados a adquirir sistemas de segurança cada vez mais eficazes (porém caros)... Há algo de errado com o mundo...
E mesmo assim pensar diferente é errado? Obter respostas é “pecado”? Ter opinião própria parece crime, pois caso discordemos de algo, inventarão diversos “ismos” para encaixar e condenar, ou seja, você está obrigado a seguir a maioria e não reclamar.

Parece que encontrar Deus é cada vez mais complicado... De fato é complicado pela maneira que estamos tentando achá-lo, "Deus" está em todo lugar (inclusive dentro de você), é uma imensa energia dissipada no universo, espalhando a verdade do amor e respeito as diferenças. O "Diabo" é simplesmente o medo interior, a raiva a ira e todo sentimento contrário ao amor que faz a humanidade vibrar numa freqüência fraca. Somos todos como antenas ambulantes, receptoras e transmissoras, repassando o sinal interior dos nossos sentimentos, e o mundo de hoje é o espelho da nossa consciência. Somente quando o ser humano conseguir sintonizar a estação de rádio correta haverá uma grande mudança, uma mudança significativa, um novo passo na evolução , quando houver apenas o amor ao invés da guerra, tolerância ao invés da indiferença. Poderemos deixar a margem todo preconceito contra raça, credo, cor, sexualidade.

Siga sua própria “religião”. Porque não aproveitar cada molécula de oxigênio que respiramos? Porque não amar como se não houvesse amanhã? Porque não agradecer pelo sol que aquece e dissipa a escuridão.

Somos todos participantes de um mesmo organismo chamado planeta terra. E somente perguntando, duvidando , aprendendo e buscando o verdadeiro “EU” interior, encontraremos o significado de viver, e entender que a vida do outro ser que nos rodeia é tão valiosa quanto a nossa própria vida.

Há uma guerra interior sendo travada todo tempo, o que devemos escolher é quem vai sair vitorioso, “Deus” ou o “Diabo”.

.......Use sua imaginação.
 

domingo, 12 de setembro de 2010

Revoadas...

Vivendo num presente cada vez mais infestado por ondas de modismos musicais, onde o que reina é a “bunda music” e “Adolescente Music”. Fico recluso cada vez mais num mundo alternativo consumindo diariamente toneladas de Heavy Metal importado das terras européias de países como Finlândia, Dinamarca, Alemanha entre outros. Porém me arriscando por outros mares, pra ser mais sincero, rios, explorando uma outra esfera ainda não conhecida pelos meus ouvidos “amaciados” por guitarras distorcidas e bumbos à velocidade da luz. Numa ocasião atípica, com o estado de espírito controlado e mente aberta, chutando o preconceito pra lateral, decidi enfrentar de peito aberto a tarefa de uma simples audição de uma obra regional de um conhecido artista das terras tucujus. A obra chama-se Revoada “asas da costa norte” de Osmar Júnior. Acompanhe abaixo faixa a faixa.

1- Revoada: Abre o disco com aquele clima ribeirinho, automaticamente já me senti na beira de um rio olhando as aves e o descer e subir das águas sem preocupações com o tempo passando. Refrãzinho muito gostoso, com uns acordes de violão acompanhando a voz rouca de Osmar.
2- Igarapé Das Mulheres: Conhecida de quem é Amapaense, a música que mais repercutiu na carreira deste músico. Instrumental minimalista, onde quem se destaca são os teclados bem colocados de Joaquim França. Uma ótima letra que remete a nostalgia do autor. Sem mais comentários. Perfeita.
3- Festejo: Letra sobre um festejo religioso. Ritmo envolvente com um baixo que se sobressai junto com a percussão.
4- Deuses Dos Brasil: Música sobre os viajantes que exploraram as terras do nosso Amapá, e seus encontros com índias e riquezas, diga se de passagem uma ótima letra. O sax de Espíndola dá um tom mais jazz e sem dúvida nenhuma, enriquece ainda mais a melodia.
5- Além Dos Meus sonhos: Uma música de uma atmosfera mais romântica, cadenciada por assim dizer, letra mais sentimental, Osmar canta com o coração na garganta nessa faixa.
6- Cheirando a Sorte: De longe a minha preferida, faixa tranqüila, guiada por um violão de acordes tristes, e teclado presente fazendo a cama para uma composição inspirada, letra soberba com kilos de paixão, conta com participação de Amadeu Cavalcante, Zé Miguel, Val Milhomem e Edilson Moreno fazendo um coro muito bonito. Bela faixa!
7- Pedra do Rio: Uma faixa mais ritmada, com violões mais dinâmicos e sax ao fundo dando todo um charme especial, Letra nostálgica sobre os tempos de fé aos redores da pedra do rio. E refrão cantado em uníssono, um dos mais conhecidos e bem feitos. Música ótima!
8- Poço do Mato: começa com um solinho de guitarra esperto meio que emulando um canto de pássaro (não recordo qual é). A letra mais ingênua e bem sacada da obra em geral, retrata um amor “passarinho”, cheia de trocadilhos com nomes de espécies de aves, criatividade pura. Passagens como: “Rouxinolzinho de desejo, sobrevoei teu ninho, te colibri de beijos” mostram toda a inspiração de Ademir Pedrosa e Osmar como uma dupla impecável de letristas.
9- Pra nunca mais: Letra romântica e muito bela, sobre uma paixão não correspondida. Balada no melhor estilo regional, música regada a sentimento. Instrumental irretocável, enfim, mais uma faixa pra ficar entre as principais do disco, Perfeita!
10- Pequena Morena: Música cheia de swing, meio lambada. Letra sensual como o andamento da música. Solo de teclado fechando com chave de ouro.
11- Violino: Apenas violão e voz. Uma história no mínimo interessante, letra criativa, quente e despretensiosa, fecha o disco de forma espontânea e rápida, quando a história vai ficando boa a música acaba e deixa aquele gosto de quero mais.


Por algum tempo que passei escutando esse disco, a sensação de estar em um universo paralelo que é somente encontrado a quilômetros de distância da cidade, tomou conta de mim. Não me arrependo nem um pouco de ter deixado por alguns minutos a “pancadaria” de lado e ter optado por um momento a sós com essa “revoada” de música boa. Arrependo-me de antes, não ter dado a devida atenção a este trabalho feito com muita honestidade e paixão.

Sinto que virei fã, e a música amapaense num todo acaba de ganhar mais um admirador. Isso só prova de fato que tem muitas raízes boas fincadas nessa terra. Aprecie.



LINK PARA DOWNLOAD: 4shared