segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Sobre micareta...

 O alto patamar da cultura Brasileira chama-se micareta, sacanagem e orgia a céu aberto. Quantidade elevada de bactérias bucais por centímetro quadrado, e muito axé!

É capaz de unir gente de variadas classes sociais, raça e aptidão sexual com um único intuito: Estar numa putaria.
Conheço seres vivos que entre outros empregos instáveis e independentes não citados, trabalham todo dia o dia todo, pra no fim do mês receber a recompensa pela árdua labuta. E num lapso de ignorância doentia, gastam em um abada! Sim caros leitores.
Abada... Aquela vestimenta de tecido leve e de má qualidade, que serve de ingresso, vendido a preços absurdos e que depois vira pano de chão ou segunda pele de muito caboquinho que anda por aí como se fosse uniforme de guerra. Ou pra simplesmente economizar saliva e inconscientemente passar a mensagem: Eu fui na Claudinhaaaa (Ivete, tanto faz..) !! Foi muito phoda cara!!
E ainda sai contando mil e uma vantagens de se estar em uma micareta.
Acompanhe coisas do gênero abaixo:

- Mano! Foi muito fera... Tinha muita mina gata, e gelada no “bandão”.
- Mano! Foi muito fera... Tinha muita gente de outra academia pra eu brigar, eu arrebentei “mermo”!!! Arm-Lock Invertido e o diabo a quatro!
- Mano! Foi muito fera... Tinha muita gente enfiando o dedo em mim!
- Mano! Foi muito fera... Eu não vi nada depois do primeiro soco! Mas eu acertei ele, tu viu?
- Mano! Foi muito fera... Beijei mais de 30 pessoas (incluindo: Pessoas do mesmo sexo, o chão, o punho do segurança e o próprio joelho)
Em micareta podemos encontrar uma variedade de tribos...

Os Pit-Bulls de micareta: Sempre estarão lá não importa o que houver. Bombados e de pouca inteligência, distribuem socos e ponta pés numa quantidade sem precedentes, e quando caem no chão, estão no território deles, convidam pra rolar um jiu-jitsu de rua, no meio da pista cheia de urina. Eles beijam o chão, e algumas garotas, pulam, bebem, brigam, pulam, brigam, bebem, brigam e brigam.

Os Incapazes: É uma horda de pessoas sem noção que não tem argumento suficiente para conseguir beijar alguém, e mostrar uma conversa realmente interessante para o outro ser humano. Em matéria de relação interpessoal são péssimos, vocabulário resumido a: “Tudo bem? Você vem sempre aqui?”. Esperam apreensivos por um evento desses, pra tentar “pegar os/as gatinha (o) muito loca (o)”, já que, pra “pegar os/as gatinha (o) muito loca (o)” não é necessário falar nada! É só simplesmente tascar um beijo com 30 cm de língua pra dentro da boca da cidadã (ao), um beijo tão agonizante que depois do 4° ou 5° beijo a pessoa já ta ofegante (falta de prática). Sim eles beijam como se o fim do mundo estivesse próximo, pulam, beijam, pulam, beijam e beijam. Beijam.
Os Alcoólatras: Sempre estarão lá não importa o que houver. Já começam com a bebedeira no caminho, já chegam ao evento com a “consciência pesada”, e já não sabem em que dimensão se encontram, e pra que coordenada seguir. São incrivelmente habilidosos em arremessar latas de cerveja parcialmente vazias a distâncias e velocidade apreciáveis! Vomitam com facilidade e urinam com freqüência quantidades consideráveis! A responsabilidade por aromatizar o local é sempre deles e de mais ninguém. Eles também beijam, com ou sem vômito, pulam, mijam, pulam, vomitam, beijam, e vomitam, e bebem. E bebem.

Destacando também a tribo que rege esses subgêneros acima. Os micareteiros.
Todos acima de fato são micareteiros .
Ser micareteiro é ter a convicção de que apenas uma rápida escovada nos dentes é estar livre das toneladas de bactérias, vírus, germes e etc. É usufruir de 100ml de Listerine (anti-séptico bucal) e ter a certeza de que está protegido.

Mas isso tudo é Brasil! Cultura acima de tudo...
Pra quem gosta é um prato cheio... Mas na minha concepção tem puteiro bem melhor, mais limpo e bem mais barato.

Podem me criticar. Os comentários servem pra isso, mas se eu estiver mentindo me avisem que eu corto meu testículo esquerdo de tanto arrependimento.

domingo, 22 de agosto de 2010

Velocidade Máxima 3!!

Contemplem esse acontecimento histórico que para poucos é possível apreciar a olho nú, um fenômeno que somente pode ser apreciado fora da região norte.
Estou falando nada mais nada menos do que um magnífico Download a uma velocidade aproximada a 24 kbps.
Esse fenômeno raro e incomum foi capturado graças a perspicácia e agilidade deste escritor recém parido no mundo dos blogueiros (vagabundos).
Se tratando de Macapá, isso é coisa de outro planeta! Pois estamos ilhados tecnológicamente, Dependentes de internet via rádio ou a já muito cansada e derrotada DISCADA, sim amigos... Eu bato no peito e posso dizer eu tenho um modem PCI 56k (não divulgo a marca) pois é só o que de melhor eu posso ter, e o que Macapá pode oferecer.
Mas deixando as críticas de lado, refletindo pelo lado bom da coisa toda.
Eu fiz meu Download, e estou realmente excitado com isso.
Apenas contemplem por algumas horas a imagem...
Obs: Download de um arquivo .rar um cd em mp3 do Torture Squad!!! (não vendem Cd's de Heavy Metal aqui no estado estão baixei...rsrs - mais isso é assunto pra outro post).

sábado, 21 de agosto de 2010

Acorda Eleitor !!

Se você é do tipo “revoltadinho” rebelde sem causa, que mostra o dedo do meio com toda força, e diz: O que eu tenho a ver com isso?! Meu amigo querendo ou não você está inserido na mesma sociedade que eu e meu cachorro de estimação. Engano seu pensar que política não influi nada na vida das pessoas, é com política que tem gente por aí andando de Fusion e você de “Ilusion”
Se você não tem visão política nenhuma, eu não me importo, eu também não sei muita coisa, mas você quer continuar patrocinando essa quadrilha?
Você ainda engole esse mesmo blá blá blá: Me dê seu voto de confiança, vou CONTINUAR lutando... Pela educação, Saúde, Saneamento...
Você eleitor ludibriado e desinformado.
Está na hora de começar a colocar essa cabeçinha de vento pra pensar e parar de dizer: “Eu não to nem aí pra isso!!”... Vamos parar com essa síndrome de Luka (pra você que conhece essa música).
Aí você me pergunta: O que eu ganho com isso?!
Mas que pensamento egoísta em fera! Pensando somente em você, novamente? Francamente hein! Vivemos no mesmo mundo perigoso e impiedoso, e você ainda com esse discurso cansado!?
É problema seu! Assaltos a estabelecimentos comerciais e aos cofres públicos.
É problema seu! Lavagem de dinheiro e emissão de notas fiscais frias.

Não é justo você andar na sua bicicletinha e o candidato que apertou na sua mão, que lhe deu aqueles 50 contos, estar a quatro anos de carro importado, e você andando com sua “magrela” com o aro todo empenado resultante de ruas tão esburacadas quanto meu rosto adolescente cheio de cravos e espinhas. Sejamos sinceros, sabemos que você e eu não vamos deixar de andar de bicicleta da noite pro dia, isso vai depender do nosso esforço é claro! Mas pense de uma forma mais abrangente: você começa a valorizar seu voto, liga as lamparinas da sua cabeça e chame a responsabilidade da mudança pra perto de você! Sabemos mais do que ninguém que o povo do Amapá está para a política, assim como o palhaço está para o circo, motivo de risada. Sinta-se a vontade com seu nariz vermelho e roupa colorida, anime a festa deles e fique contente com migalhas que ficaram sobre a mesa.

O que você precisa meu amigo leitor é tomar 200 litros de vergonha na cara, e começar a se tocar que tudo está interligado, estamos no fim da fila, e somos preferência na cadeia alimentar deles.
Enquanto nós temos que desembolsar suados quatro reais de nosso salário minúsculo, aquele candidato que elegemos, simplesmente num dia qualquer de mesmice, decide comprar um carro do ano para seu filho, contornar diversas vezes a orla da cidade. Separe um dia de folga, aquela sua folga suada conquistada com horas extras e adicionais noturnos e vá fazer uma caminhada pela nossa bela e surrada Macapá, e verá que não estou mentindo... Adolescentes que abandonaram as fraldas enquanto você lia o primeiro parágrafo deste texto, estão esbanjando seus “brinquedinhos” importados como se empunhassem troféus, conquistados com o auxílio de gente como eu e você, eleitores.
É hora de tirar a venda dos olhos e parar de brincar de “cabra-cega”. Quando o assunto é sua vida e a minha, não se deve brincar. Multiplique seu voto por quatro anos que terá que sair por aí espalhando currículos pelas empresas de Macapá, tentando achar saída para dívidas e despesas familiares. Pare de se importar com o que vê a um palmo de distância do seu nariz, e comece a olhar para o futuro... Você quer continuar com essa política de “sobrenome”? Definitivamente a política não é um negócio de família! Você tem o poder de desfazer esse círculo vicioso da Política Amapaense!

Portanto meu amigo leitor, se você faz o tipo “revoltadinho” rebelde sem causa, muito bem isso é bastante válido! Saiba usar essa revolta para um bem comum, canalize o foco da sua energia e lute por algo coerente. A política amapaense está acenando pra você de dentro do túmulo, mas ainda temos chance de salvá-la, pois ainda está viva. Podemos escolher entre ajudar ela a se levantar ou jogar a última pá de terra por cima de uma engrenagem que move a sociedade.

Diferenças e Semelhanças, Boneca Inflável e Algumas mulheres.

Nem tudo que está escrito abaixo é completamente verdade, e nem é para ser levado ao pé da letra, e ainda espero não ser crucificado de cabeça pra baixo por tamanha sinceridade, pois estas palavras apenas expressam idéias do autor, sem intenção de denegrir os dois sujeitos do assunto. Mas na realidade em que a humanidade se encontra em que valores estão invertidos e o ser humano completamente desvirtuado e inerte a verdadeira noção de respeito próprio, o que escrevo abaixo é o que vejo, sem máscaras, sem disfarces.
Mulher... Ah! As mulheres! Lindas, Sensíveis, Misteriosas, seres sublimes de brilho ímpar nos olhos e de personalidade tão previsível quanto um tsunami. Filhas de Eva mulher da perdição, sobrinhas de Maria a mulher da salvação. Capazes de carregar outra vida dentro de si durante nove meses, milagre divino, responsabilidade gigante, uma sensação inimaginável para qualquer homem, tão difícil de entender suas mentes invariáveis, que deveriam vir com manual de instruções, são de incrível importância na vida de um homem. Companheiras, atenciosas, meigas, a metade que nos falta e que quando achada nos completa.
A grande pergunta é: Porque essa comparação tão ridícula? Acalmem-se, tudo será explicado.
Bonecas Infláveis... São artefatos ocasionalmente adquiridos em Sex Shop, emula uma mulher real, geralmente dotada de dois orifícios, um situado na cavidade da boca, e outro na região pélvica, é comprada e usada para fins de fetiches masculinos, desta forma, serve para manter relações sexuais. Logo após o ato, é lavada, o ar é retirado de seu “corpo” e em seguida guardada em local seguro, seco e limpo, ou mesmo se de preferência do dono, sempre “cheia” e jogada em qualquer lugar.
Novamente você e essa sua curiosidade: Porque essa comparação tão ridícula? Já que a boneca é um ser inanimado, imóvel e plastificado.
É neste momento que os meus pensamentos sinceros serão visíveis durante o texto.
Infelizmente estes seres importantes e capazes de sofrer dores insuportáveis para o sexo oposto, tornaram-se através dos tempos, simples objetos... Isso mesmo! Objetos.
Mas agora, a que ponto eu quero chegar com isso? Bom, se você leitor não percebeu não fique frustrado, continue lendo.
A semelhança é simples e direta. É que algumas mulheres se prestam a mesma situação das bonecas infláveis, usa-se para qualquer fim (vai da imaginação), não precisa comprar, nem lavar, guardar não é necessário, pois terminado o ato ela mesma se dirige ao seu lar. A principal diferença entre as duas, é que, a mulher se locomove, fala, pensa e dentro do corpo geralmente há órgãos vitais como o cérebro, capaz de produzir impulsos eletromagnéticos, e coração, o órgão associado ao sentimento.
É importante ainda dizer, que a boneca inflável se adquirida, pertencerá a um único dono pelo resto de sua “vida”. Podendo assim afirmar que é um lindo e perfeito casamento, e esse laço só é desfeito, se seu “marido” por descuido deixar sua “esposa” se ferir (furar). Por estes motivos fico até tentado a adquirir uma boneca inflável, pois são inúmeros os benefícios que elas podem trazer, bem mais sinceras e sempre dispostas a ouvir o que queremos falar.

Já algumas mulheres... Revezam entre vários maridos (donos), realizando as fantasias sexuais dos mesmos, não custam quase nada, no máximo uma voltinha de carro, um misto quente e uma coca-cola. Não é Lucrativo? Claro! Que maravilha!
Antes fosse uma maravilha... Mas não é!
Revendo todos os conceitos acima supracitados, é lamentável a comparação. Tenho vergonha de ter pensado e escrito essas linhas. E enquanto você lê este texto, mais “mulheres infláveis” vulgarizam seu corpo em busca de emoções. E após todo o ato de prazer momentâneo, deparam-se com a solidão de seus quartos, É aí que todo prazer do mundo não é suficiente para tamanho vazio, a consciência cobradora implacável julga ativamente todas as atitudes, e mais uma noite vem, pra tentar esmagar a noite anterior, umedecida com lágrimas.
As grandes perguntas que não querem sair da cabeça deste humilde escritor são: Por que está tudo assim desse jeito? O que podemos esperar daqui pra frente? É essa a terra onde meus filhos vão caminhar? O que ocorreu para que tal situação viesse à tona?
Bom na realidade eu já tentei descobrir. Não achei resposta alguma. Tenho teses isoladas sobre o caso, uma delas é que não só as mulheres, mas os seres viventes desse lindo planeta estão apenas andando sobre a terra como se fossem recipientes vazios, zumbis comedores de comida industrializada.
O que me leva a crer (não fique triste, é o que eu acho) que é um caminho sem retorno, cada um de nós está se jogando num abismo sem fim. Hipocrisia nossa, achar que tudo está bem, confortável e conveniente.
O que escrevi aqui pode não ser algo macio de ouvir, soa estridente no ouvido de quem não quer escutar. Mas a verdade é assim, impactante para os despreparados e de mente fechada.

Desventuras Intestinais

Comer é bom, mas tudo que entra sai, é fato! A maneira que sai é que não é previsível.
Acompanhe abaixo uma demonstração da vontade do corpo sobre a mente.
É madrugada, silenciosa, calma e escura... Bom... é madrugada!
Não muito comum ao costume, acordamos no meio da noite. Como que por encanto e não tão esperado, nosso corpo humano, máquina perfeita, nos avisa que algo não está normal.
Com todo nosso orgulho e preguiça, ignoramos tal notícia e lutando contra a vontade biológica, a gente se “tranca” e pensa que está no controle da situação, quando de repente, você sente algo como se fosse um espeto de churrasco lhe atravessando o aparelho digestivo, a espetada é tão forte que você já não está tão confiante assim, a dor é cruel...

E já está refém da vontade irremediável de seguir para o banheiro. E segue... Como um carro de fórmula um saindo dos boxes, você sai de sua cama numa velocidade e cuidado absurdos! Dirige-se a “casa de força” com um rosto não muito amigável e uma das mãos massageando o estômago, que parece derreter dentro de si, falta muito pouco para o alívio imediato, sua face já não expressa tanta dor e já se divide com um sentimento de alívio antecipado, sua mão está a centímetros de empurrar a porta e entrar em um “mundo branco” de alívio e esperança... Você está confiante, olha para o lugar do papel, sim ele está lá! Numa quantidade considerável, com um sorriso amigável convidando você a ficar ali por bastante tempo. Saindo do campo de visão, rumando mais para o lado está o vaso sanitário... Nessa hora de desespero é como se fosse à poltrona mais confortável do mundo!
Mas...! Como se não bastasse tanta maldição, nos deparamos com o vaso sanitário lotado com uma boa quantidade de urina já envelhecida pelo sono da madrugada, de uma coloração única! Dourada como ouro, uma solução concentrada, de aparência densa e de tons variados, um perfeito Playground para diversos germes e bactérias nocivas a saúde de um andróide com a “pele” de titânio. Aí surge a dúvida cruel, é tarde, não se quer fazer ruído, nem tem a intenção de gritar pro mundo que você está no banheiro, puxar ou não puxar a descarga?
Escolhemos não puxar... Considerando que a acústica do banheiro não é das melhores, e você pensa na vergonha e constrangimento de fazer tanto barulho na madrugada (num banheiro), fora os sons involuntários que produzimos nessas situações. Mas estamos no banheiro para um único fim... E começamos o “ritual”, tudo com o máximo de destreza e silêncio possível, fica-se a certa distância para que o líquido “precioso” e amarelado não beije seu “escapamento”, no entanto considerando a equação distancia+peso+velocidade = X (espirros de direções diversas) é inevitável, e o encontro tão recusado acontece. Culpa do vaso... Ele não pertence a essa nova tecnologia recente, não tem conversor digital integrado, entrada USB, nem tampouco é Full HD, e também não tem aquela rampinha pra porra da merda descer de rapel!!! Aqui o esporte é outro, Bangee Jump (sem elástico).
Outro caso específico a expor é a densidade e estado da “porradamerda”.
Esqueça tudo sobre fezes, que você aprendeu na escola, já não nos conhecemos tão bem... Aprenda agora uma nova lição: Ela pode sair no estado sólido pra te enganar e te dar uma falsa esperança de que você não tem nada de mais! Ou nem pensar em seus sentimentos e te magoar logo e sair líquida... Ou também ela tem o poder de apenas brincar com você e mandar antes, Flatulências (Peido) de tamanha explosão tóxica para narinas mais despreparadas e sair depois num misto de sólido e líquido! (fase mais devastadora da “Caganerium Du Caraium” nome científico para a enfermidade sofrida), essa última etapa a mais destrutiva de todas, deixa a saída do escapamento numa situação não muito agradável, extremamente sensível e ardendo como fogo do inferno!

O grande segredo para uma limpeza não tão agressiva para a ponteira do escapamento é a técnica chamada, boquinha de donzela. Friccionando o papel higiênico com uma delicadeza de uma gazela as bordas da auréola encarnada e já muito desgastada. Ou também há uma atitude mais desesperada, O Chuveiro.
Isso mesmo, já que você se encontra “na merda” (literalmente) encare, e faça barulho mesmo! Faça tudo com muita força e vontade! Gemendo e chorando, pressione seu abdômen numa força descomunal sem precedentes, levante-se e abra depois o chuveiro e se lave com gosto e sinta um alívio incrível, assumindo que está nessa situação deplorável, não se preocupe com a opinião alheia, proceda com humor e acorde todo mundo com os variados sons que você pode emitir.
É... Acontece... Não tem bonito, feio, musculoso, magrelo, rico, pobre... Que não escape de uma madrugada dessas. Sabemos com convicção que nosso corpo age de forma aleatória sem consultar antes nossa opinião, o estômago e o cérebro não têm uma relação muito amigável... É fato!
Enfim... O lance é pensar algo produtivo enquanto está nesse momento de “meditação” (e torcer para que passe logo). Assim como eu fiz escrevendo esse texto no celular gastando meu tempo e rindo de mim mesmo sentado no vaso com a bunda toda respingada de urina+cocô. Boa sorte a você leitor e que passe por muitas madrugadas como essa. Não se esqueça de adquirir um vaso sanitário com a nova tecnologia High Caganition, esse realmente supre suas necessidades! E para um áudio mais límpido e cristalino, adquira também sistema de isolamento de som, para uma madrugada em alta definição de som, imagem e sensações nunca antes apreciadas.